Trincas, fissuras, fendas e rachaduras exigem atenção



Não é raro construções apresentarem trincas, fissuras, fendas ou rachaduras. Algumas passam despercebidas, outras, não. Como saber quando elas precisam ser tratadas como patologias estruturais, e necessitam do acompanhamento de um engenheiro civil? As trincas e rachaduras se enquadram no termo técnico fissura. Na maioria das vezes, devem ser qualificadas como graves. A causa, em geral, ocorre por excesso de carga. Já as fissuras passivas ou mortas e as ativas estacionárias, são graves quando superam aberturas de 0,3 mm a 0,4 mm (milímetros). Grave é qualquer fissura que cause infiltrações ou desconforto estético ou psicológico. Do ponto de vista estrutural, muitas fissuras não causam qualquer redução da capacidade resistente das estruturas, ou seja, poderiam ser desprezadas. No entanto, se não tratadas, alongo prazo podem dar origem à corrosão do aço das armaduras e essa corrosão pode vir a reduzir a capacidade resistente da estrutura. A fissura pode ser qualificada como um sintoma, e não como manifestação patológica.

Construções de novos prédios na vizinhança, obras de infraestrutura de grande porte, costumam ser grandes causadores de sintomas como trincas e rachaduras. É sempre recomendável consultar um engenheiro civil ou de manutenção antes de submeter a obra a esforços extras.


Posts em destaque
Posts recentes