Causas comuns de fissuras nas construções


Algumas manifestações patológicas podem ser decorrentes de recalque das fundações, esmagamento de elementos construtivos, falha no cálculo ou execução da estrutura. As fissuras são aberturas com espessuras inferiores a 0,5 mm e que causam perda parcial da uniformidade de superfícies sólidas. As frestas podem surgir tanto nas paredes quanto nos tetos. É importante investigar independentemente da região onde aparecem, para planejar o procedimento de tratamento e repar.

As fissuras acontecem, normalmente, quando as tensões que a superfície resiste são inferiores às deformações. A diferença entre as forças faz com que aconteça alívio no sistema, gerando as pequenas aberturas. E a manifestação patológica é resultado de diversas situações como:

- Recalque das fundações.

- Esmagamento de elementos construtivos por diversas causas como sobrecarga, falha no cálculo ou execução da estrutura.

- Corrosão da armadura.

- Erros no encunhamento da alvenaria.

- Equívocos no encontro de alvenarias.

- Não existência de verga e contraverga em vãos de portas e janelas.

A origem do problema pode ainda ser externa à edificação, causada pela movimentação ou trepidação do solo decorrente da execução de obras nas proximidades. Conformeo tempo, as fissuras evoluem e são classificadas entre passivas e ativas.

Fissuras passivas - são aquelas que se encontram estabilizadas, o tamanho da abertura é constante no tempo e a abertura se mantem inalterada.

Fissuras ativas - apresentam movimento de aumento de extensão. Uma expansão contínua indica que a situação necessita de mais atenção, pois a causa pode estar em preocupante evolução. A abertura da fissura evolui e aumenta com o tempo.

Quais os riscos e como recuperar?

Se aparecem fissuras, trincas, rachaduras ou fendas, é importante a verificação e classificar se é grave e se terá riscos. O recomendado sempre é ser analisado por um profissional habilitado. Somente o profissional poderá atestar um risco efetivo.

Se tratado em curto tempo, após o aparecimento, os riscos diminuem e podem até custar menos do que uma grande reforma.

Nunca ignore uma manifestação patológica, pois há risco de evoluir até a ruptura total de superfície e acontecer graves acidentes, como o colapso da construção.

Solicite o diagnóstico de sua origem, saiba os motivos e veja se o reparo será realmente efetivo e não paliativo.

Em casos mais simples, a aplicação de selantes flexíveis é capaz de absorver as tensões, mas se problema já tomou proporções maiores, é recomendável abrir a fissura com as ferramentas adequadas e preenchê-la com impermeabilizantes e selantes.

Alvenaria x Estruturas

Tratar fissuras que surgem na alvenaria é diferente daquele realizado nas fissuras que aparecem nas estruturas de concreto. O procedimento dependerá do tipo de patologia e principalmente da causa. Apesar de ambas as aberturas representarem potenciais problemas mais sérios, as que afetam as estruturas precisam ser encaradas com maior seriedade.

Fissuras ou Trincas?

Segundo a norma técnica ABNT NBR 9575 - Impermeabilização - Seleção e projeto, a diferença entre fissuras e trincas está em seus tamanhos:

- Microfissuras com aberturas inferiores a 0,05 mm.

- Já as fissuras têm até 0,5 mm.

- As trincas apresentam entre 0,5 mm e 1,0 mm.

- As rachaduras são as frestas que têm entre 1,0mm até 1,5mm.

- E fendas são aquelas com espessura superior a 1,5 mm.

#Fissuras #ConstruçãoCivil

Posts em destaque
Posts recentes