Fissuras nas lajes e rampas


Fissuras

Os pisos internos de garagem devem possuir reforços nos entornos de pilares, com sistema de drenagem adequado e outros detalhes para evitar que tenham problemas futuros.

Sabemos que os pisos de garagens internas é a maior causa de patologias. Como parecem ser mais simples, acabam não recebendo a atenção necessária quando são feitos.

Fissuras, eflorescências e desgaste em menos de dois anos são comuns nestes casos. Além de dificuldades na execução: uso de equipamentos de compactação pequenos, pouca iluminação, problemas de drenagem, de impermeabilização e saturação do solo, o piso geralmente é feito em uma fase em que o foco da obra está no acabamento das áreas mais nobres da edificação.

O dimensionamento dos pisos de garagem deve prever uma sub-base granular, para uniformizar a capacidade de suporte, apesar de receber cargas leves. Essa sub-base evita problemas de percolação da água do solo para o piso através das juntas. Geralmente, o piso não requer uma armadura com função estrutural, pois o concreto já resiste aos esforços mecânicos.

Quando o piso é a própria laje, há interferências de outras estruturas, como vigas e pilares. É necessário prever juntas e armaduras específicas para combater os esforços, mas se o piso é aderido à laje, deve receber uma armadura negativa, como se trabalhasse como uma laje apenas. Quando isolado, a armadura servirá para compensar as deformações diferenciais entre a laje e o piso.

As zonas de circulação recebem cargas dinâmicas maiores e as de estacionamento estão mais propensas a ataques químicos, portanto, aumentar a resistência à compressão do concreto, utilizar aditivos incorporadores de ar e evitar a exsudação excessiva da água na cura são cuidados que diminuem a permeabilidade do concreto e aumentam a durabilidade do piso.

Nas rampas, deve ser previsto um sistema de drenagem superficial que contenha calhas de coleta de águas pluviais no topo e no pé da rampa para evitar derrapagens.

Nos pisos, o traço requer cuidados especiais. Se a consistência estiver seca, pode haver a formação de grumos causados pela fraca ligação entre os grãos de areia.

Os pilares, poços de visita e caixas de passagem devem trabalhar independentes do piso e receber reforços e juntas de encontro, a fim de evitar fissuração. Durante a concretagem, o pilar é isolado com uma proteção de isopor que é preenchida com material compressível.

Onde não há tráfego, posicione grelhas e ralos. Não fixe as grelhas somente na argamassa e sim na estrutura, para não afundar durante a passagem de algum veículo. Um ralo feito de aço ou ferro fundido suportará o tráfego dos automóveis.

Especifique o revestimento para evitar desgastes no piso. No lugar de utilizarmos a cerâmica como revestimento por causa do excesso de sol, podemos optar por um piso executado com maior qualidade e durabilidade para dispensar o revestimento. Onde há manchas de óleo no piso, o local pode ser refeito, pois o revestimento não conseguirá aderência.

#Fissuras #Lajes #Rampas

Posts em destaque
Posts recentes
Arquivo
Procurar por tags