Como escolher o terreno certo para construir sua casa em 8 passos


Como escolher o terreno certo para construir sua casa em 8 passos

Para construir uma casa, algumas características do terreno podem influenciar sua escolha e que representam economia na hora de comprar, de construir e de utilização do imóvel.

1. Desnível (topografia) O terreno pode ser plano, em aclive (que sobe em direção ao fundo) ou em declive (que desceem direção ao fundo, ou seja o nível da rua está mais alto que o fundo). Um bom projeto pode aproveitar melhor o traçado natural e evitar grandes cortes de terra ou aterros. A movimentação de terra pode deixar a obra mais cara, é preciso pensar em estruturas de contenção (muro de arrimos) e de drenagem, que acabam encarecendo o projeto. Os terrenos mais íngremes costumam custar menos que os planos, mas, geralmente para acomodar a casa em desnível é preciso fazer alguns degraus. Então, se você quer uma casa térrea, pense bem antes de comprá-lo. 2. Tipo de solo Para ter certeza do tipo certo de fundação, é preciso contratar uma sondagem que faz o perfil do terreno para determinar em que camadas estão os solos apropriados para apoiar o alicerce. Observese há muitas pedras na superfície, para saber se será preciso fazer uma fundação mais profunda e isso aumentaria o custo da construção. Veja também se há proximidade com rios ou cursos d´água, canais e córregos. Solos alagadiços também aumentam os custos de fundação. Vale a pena contratar um serviço de sondagem de solo quando adquirir o terreno antes de fazer o projeto para evitar surpresas. 3. Posição do sol Saiba ondeo sol nasce e onde ele se põe, para poder escolher os cômodos da casa como, por exemplo, os quartos podem ficar voltados para o nascer do sol. Você pode preferir ter o nascer do sol na entrada dos quartos e cômodos mais ensolarados evitam mofo e dão vida à residência!

4. Além do tamanho, veja os recuos obrigatórios Evite terrenos estreitos, pois você pode ser obrigado a deixar um recuo lateral, ou seja, você não poderá ocupar toda a largura do terreno. Quem determina isso é a Lei de Uso e Ocupação do Solo de cada município. 5. Zoneamento e as limitações O zoneamento divide a cidade em áreas e determina o que pode ser construído em cada uma delas: só residências, prédios, comércio, indústria ou zonas mistas? O zoneamento define também o número de andares que se pode construir (tecnicamente isso se chama gabarito) e quanto pode se ocupar do solo. A ASOPE Engenharia pode te ajudar a identificar o zoneamento do terreno ou você pode verificar diretamente na prefeitura: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/urbanismo/legislacao/planos_regionais/index.php?p=1757

Se for um loteamento em condomínio, saiba as condições que o condomínio impõe. 6. Mata nativa Se tiverem muitas árvores e caso você queira retirar algumas no local, é necessário verificar na prefeitura se o terreno ou as arvores tem restrições. As árvores nativas são protegidas por diversas leis e você precisará pedir uma licença se quiser cortar alguma.

7. Infraestrutura da região

Transporte, lazer e serviços são importantes quando escolhemos onde iremos morar. Mas sabemos que alguns estabelecimentos, quando muito próximos podem causar incômodos. Antes de escolher o terreno, observe sempre o entorno e visite o terreno em horários diferentes, inclusive à noite e no final de semana. Verifique se a concessionária de luz, de abastecimento de água e as redes de esgoto e de gás chegam ao seu terreno. Se as ruas são pavimentadas, se a região tem transporte público, hospital, supermercados, padaria, farmácia, escola e outros serviços que você acha importante ter próximo a sua residência. Áreas mais estruturadas podem aumentar o custo do terreno, mas pode melhorar qualidade de vida e até fazer você economizar tempo e dinheiro.

8. Documentação Verifique na prefeitura toda a documentação do terreno antes de comprar. Exija a certidão de propriedade do terreno atualizada emitida pelo Cartório de Registro de Imóveis, para saber se a situação está regular, além de outras Certidões de ações dos distribuidores (cartórios) cíveis, de protesto, de execuções fiscais e de ações federais do proprietário, documentos que indicam se há ações contra o proprietário que envolvam o terreno a ser vendido. Se for comprar de pessoa jurídica, você precisa pedir a Certidão Negativa de Débitos (CND) do INSS. Peça o carnê do IPTU, no qual constam as metragens do terreno e seu valor venal, e a Certidão Negativa de Débitos Municipais, que mostra se existem dívidas com o município, referentes ao terreno. Pesquise, busque conhecimento e escolha profissionais experientes. Use todas essas informações para escolher o terreno com segurança e qualidade.

#Planejamento #EngenhariaCivil #EngenheiroCivil #Terreno #Obra #Construir #Residencial #Casa #Construircasa

Posts em destaque
Posts recentes